Como uma menina de 11 anos ajuda pacientes com Alzheimer

Esse mês falamos com a Hailey, uma garota de 11 anos, cheia de boas ideias, vontade de melhorar o mundo e ajudar aos pacientes com Alzheimer!

 

Ela criou um programa que se chama Puzzle Time Program em parceria com outra organização que se chama Puzzle To Remember.

Em ambos programas, a inspiração foi a mesma, pessoas na família com a doença de Alzheimer.

O Puzzle Time Program foi lançado em setembro de 2018 e já conta com a participação de 2 escola do ensino médio da cidade de Nova Iorque.

Clique aqui para conhecer mais sobre este programa.

Já a Puzzle to Remember foi criada em 2008 pelo Max Wallack, que também validou os efeitos benéficos dos quebra-cabeças em pacientes com Alzheimer.

Clique aqui para conhecer mais sobre este programa.

 

Dois jovens cheios de amor no coração e com dores parecidas.

O mundo definitivamente precisa de mais pessoas como vocês!

 

Dá uma lida na nossa entrevista:

 

PM: Quantos anos você tem e onde vive?

HR: Eu tenho 11 anos e moro na cidade de Long Island, NY

 

PM: Eu li no seu site que você começou a montar quebra-cabeças com a sua avó que tem Alzheimer. Você pode me contar como essa experiência se tornou o Puzzle Time Program?

HR: Eu percebi que fazer quebra-cabeças com a minha avó a fazia feliz e nos dava a oportunidade de nos divertir juntas.

Com a criação do programa, nós recebemos muitas doações de quebra-cabeças que precisariam de pessoas para ajudar a montar com os pacientes. Eu notei que os estudantes do ensino médio têm muito interesse em fazer voluntariado. As vezes esses estudantes precisam ser voluntários para se graduarem e que poderiam ser boa companhia, por uma hora, para ambas as partes.

Puzzle Time Program

 

 

PM: Quais são os principais desafios de montar um quebra-cabeça para as pessoas que tem Alzheimer?

Quais são suas dicas para alguém que queira iniciar essa atividade com pessoas com essa doença?

 

HR: É muito importante ter o número correto de peças. As pessoas com a doença podem ficar frustrados se a montagem for muito difícil. Pacientes em estágio moderado a severo da doença, podem ser ajudados mostrando onde as peças podem se encaixar, fale sobre a imagem do quebra-cabeça.

 

PM: Como você percebeu que montar quebra-cabeças afeta positivamente aos pacientes de Alzheimer?

HR: Muitas vezes essas pessoas ficam entediadas. Eles apenas se sentam e não fazem nada. Montar quebra-cabeças dá a eles um objetivo e uma sensação de satisfação quando finalizam a montagem.

 

 

 

PM: Há algum estudo que demostra que montar quebra-cabeças diminui a progressão da doença?

HR: Há diversos estudo que mostram que montar quebra-cabeças é uma excelente atividade para a cognição.

 

 

 

 

 

 

Alguns estudo abaixo:

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5588550/

https://jamanetwork.com/journals/jamaneurology/article-abstract/593101

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9213065

 

Olha esse vídeo sobre a Hailey e seu programa:

 

Video da empresa ZINC

 

Tem interesse em fazer parte do programa? Manda um e-mail para nós!

Estamos querendo ajudar a Hailey a trazer o Puzzle Time Programa para o Brasil!

Além disso não deixe de nos contar se você tem alguma história bacana relacionada com quebra-cabeça!

Conta para a gente!

 

Um abraço,

 

Petras!

2 Responses

    • PuzzleMe

      Oi Raffaella! Obrigada pelo interesse, já te adicionamos ao WhatsApp e entraremos em contato assim que iniciarmos o Puzzle Time Program aqui no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.